*mais sobre mim

*Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*posts recentes

* Acordar o blog adormecido...

* Hot Hot Hot

* ...

* A Sombra do Vento

* Há coisas que nunca mudam...

* Porque é que os jogadores...

* Como ser um verdadeiro ch...

* Novo morador

* Gata preta, gato branco

* Blogodependente

*arquivos

* Junho 2010

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

* Outubro 2006

*tags

* todas as tags

*pesquisar

 
blogs SAPO

*subscrever feeds

Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

Ninguém me quer pagar uma viagem à Tunísia?

3º dia!

Neste dia o nosso grupo, composto por 10 raparigas e 4 rapazes, separou-se. A vontade não era esta, mas surgiu a oportunidade de fazermos uma viagem até ao grande sul tunisino durante dois dias e não podíamos desperdiçar esta oportunidade! Apenas fomos 6. 6 raparigas: eu, a Susy , a Patricia , a Paula, a Valdina e a Sandra. 6 raparigas aventureiras .

Para meu grande desagrado, a partida do Hotel foi bem cedo. Horas de sono foi coisa que eu conheci durante esta viagem. Depois da recolha de outros turistas em outros hotéis de Sousse , muitos portugueses, a primeira viagem nessa nossa aventura foi em Kairouan , a quarta cidade santa do Islão a seguir a Meca, Medina e Jerusalém . Como o tempo não podia ser muito, apenas passeámos um pouco pela medina para ver os comerciantes e a azáfama matinal. Depois de alguns dissabores, o pézinho sensível da Susy aqui já começou a dar sinais de algumas melhoras.

Durante estes dois dias de passeio conseguimos visitar tudo o que estava previsto, mas a maior parte das horas foi passada dentro do autocarro. Para me distrair olhava pela janela para ver a paisagem, as pessoas a andar pelas ruas, as casas típicas ...também dormi e fui tirando fotos. Felizmente, o nosso guia, um tunisino que falava castelhano, era excelente e por isso esta viagem não deu só para passear, mas para conhecer algumas curiosidades e certos usos e costumes da Tunísia .

O almoço foi num restaurante algures no meio de nenhures. A decoração do restaurante fazia-me lembrar um típico restaurante chinês, mas tinha estilo de ser importante, apesar de não ter muitas casas à volta. Não me lembro bem do que comi, mas sei comi e não desgostei, o problema foi mesmo a sobremesa. Deram morangos, que eu adoro, mas que não estavam lavados...eu arrisquei e comi. A seguir provei o tão famoso chá de menta. Confesso que não sou grande adepta de chá, não sei se é por isso, mas o certo é que não apreciei muito essa bebida tão famosa entre os muçulmanos, que faz juntar centenas de homens ao fim da tarde nos cafés, como se junta centenas de homens em Portugal a beber a sua bejeca .

Chegou a tarde e com ela a parte melhor deste dia. Parámos em Tozeur , uma cidade já perto da Argélia e que é conhecida, entre outras coisas, pelo seu grande oásis com meio milhão de palmeiras. E desengane-se que acha que um oásis é um laguinho no meio de areia com meia dúzia de palmeiras a circundar. Nada disso. É o contrário! Milhares de palmeiras, fêmeas e machos, com riozinhos e charcos de água que servem para irrigar as ditas palmeiras. Para conhecer este oásis andámos de carroça! Foi muito engraçado! O cavalo cheirava muito mal, mas eu adorei andar de carroça no meio de terra batida, cheia de lombas, a ver palmeiras e a levar com o bafo do cavalo de trás! O nosso condutor particular era um querido. Um velhote tunisino de pele muito morena, com grande falta de dentes e que só falava francês. Parece que o senhor simpatizou muito comigo e explicou-me uma data de coisas sobre o oásis, o problema é que eu pouco percebi...e por isso pouco falei. Só lhe consegui perguntar se os poissons dos ribeiro eram bons para manger . Com isto o senhor perguntou-me se eu era grega....foi o primeiro a perguntar, porque durante a viagem perguntaram-me mais duas vezes...Parece que tenho ar de grega!

A seguir ao passeio de carroça veio o passeio de jipe! Outra coisa espectacular. O nosso motorista particular, um tunisino que tinha quase o dobro da nosso altura, levou-nos em caravana e em alta velocidade por estradas em que durante quilómetros e quilómetros só se via dromedários (até tem um sinal de trânsito de perigo por causa dos dromedários) e um mínimo de vegetação. Foi aí que tivemos miragens! Estava tanto calor e sol que ao olhar para a paisagem dava a sensação que víamos  um grande mar de água. 

Andámos montes de tempo no jipe. O motorista levou-nos por estradas de grande recta, por montanhas acima e por aldeias do interior, muito diferentes das cidades e aldeias do litoral. Parámos em dois sítios: Chebika e Tamerza . Dois lugares com cada um a sua queda de água limpinha. Um cenário lindo! Um deles ficava no meio de umas montanhas, que ao nosso ninguém consegue imaginar que lá nas estranhas tem umas quedas de água assim. O outro fica a 7 km da Argélia, onde havia umas barraquinhas a vender várias coisas e onde nos foi oferecido um lagarto , que segundo o rapaz é bom com tomate!

O jantar e dormida foi num Hotel 5 estrelas: o Gafsa Hotel em Gafsa . A maior cidade do sul da Tunísia . Também tinha uma piscina grande, mas como já era de noite não deu para nos aventurarmos e apenas saboreamos um baloiço que lá havia...

publicado por Marisa às 11:15
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Leitor Identificado a 19 de Abril de 2007 às 20:39
Então e nesses passeios viste muitas palmeiras macho daquelas grossas e com uma coisa branca que sai?
De Marisa a 20 de Abril de 2007 às 09:31
LOL
Na Tunísia o que não falta é palmeiras macho daquelas grossas e com uma coisa branca que sai...Há por todo o lado: nas ruas, nos jardins, nas cidades, nas aldeias e até nos hóteis....

Comentar post

*links