*mais sobre mim

*Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*posts recentes

* Acordar o blog adormecido...

* Hot Hot Hot

* ...

* A Sombra do Vento

* Há coisas que nunca mudam...

* Porque é que os jogadores...

* Como ser um verdadeiro ch...

* Novo morador

* Gata preta, gato branco

* Blogodependente

*arquivos

* Junho 2010

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

* Outubro 2006

*tags

* todas as tags

*pesquisar

 
blogs SAPO

*subscrever feeds

Quarta-feira, 14 de Março de 2007

Palavras caras

Estava eu no meu estágio, a folhear um livro da faculdade de uma cadeira que tive no 3º ano, à procura de algo que me pudesse ajudar no meu trabalho, quando na página 191 descobri algo que me apeteceu partilhar com a minha meia dúzia de leitores assíduos.

No 3º ano da faculdade tive uma cadeira um pouco dificil. A matéria era muito teórica, cheia de autores, teorias e metáforas. Era suportada por 2 livros bem grandes, um em cada semestre, e, a maioiria das aulas, era dada por um professor novo. Novo naquelas andanças de dar aulas e novo em idade.

Como qualquer profissional em inicio de carreira, notava-se que  o professor tinha uma enorme preocupação por desempenhar bem a sua função: aulas em power point, preocupação em saber o nome dos alunos e em ouvir a sua opinião, roupa aprumadinha e, a parte que nos chamou mais à atenção, palavras caras!!

Numa aula do 2º semestre, daquelas em que se olha para o relógio de 5 em 5 minutos mas o ponteiro não sai do mesmo sítio, eu e uma amiga minha decidimos fazer uma especie de levantamento de palavras caras dele, que eu escrevi na página do livro referente à matéria daquela aula.

As palavras são:

*concubinância

*exiquivel

*basilar

*em suma

*honestamente

*convenhamos

*almejar

*adentro

*efectivamente

*complexo

*hecatombe

O "basilar" foi a palavra que o marcou mais, pois foi a primeira!! No inicio do ano lectivo, para acentuar a importância da matéria, ele dizia muitas vezes "é BA-SI-LAR!!". Quando a minha turma começou a rir de cada vez que a dizia, ele deixou de a dizer...

O "hecatombe" nunca ouvi. Mas ele pronunciou-a num dia importante e de sermão: na aula a seguir à frequência, em que metade da turma ou um número semelhante desistiu da frequência. Parece que ele considerou a desistência como uma hecatombe...eu chamaria apenas desistência em massa!

O "honestamente" e o "convenhamos" foram as palavras mais usadas por ele durante o ano inteiro. Eu, por acaso, gostava de as ouvir, porque ele fazia sempre uma cara sexy...

Pois...tirando a parte da matéria ser um pouco cansativa e de ele estar sempre a dizer palavras muito caras, o professor era muito giro....

Convenhamos, eu chumbei a essa cadeira, o que foi uma hecatombe para os meus pais, não por a matéria ser muito extensa e dificil, mas porque, honestamente, eu queria continuar adentro das aulas dele para o ver! E, no fundo, foi ba-si-lar ter chumbado para conseguir ter uma boa nota...

publicado por Marisa às 13:28
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Ana Paula a 14 de Março de 2007 às 23:02
Ena as lembranças ... só de ler veio-me logo à ideia o balançar da cabeça ou das mãos de cada vez que dizia uma palavra destas ... mais do que a matéria são sem dúvida estas coisas que não esquecemos :)
De Marisa a 15 de Março de 2007 às 09:23
A matéria vai desaparecendo, mas as magid words dele não se esquecessem. :)
De ich a 15 de Março de 2007 às 01:28
Tu e essa bizarra obsessão por esse homem...
Bem, está na hora de corrigir certas coisas:

1- "Concubinância" é realmente uma palavra estranha, de que nem eu alguma vez ouvi falar... e com razão, pois não existe! Terá algo a ver com concubinas? LOL. O mais provável é que a palavra que tenhas ouvido seja "concomitância", que significa simultaneidade... Ai ai, devias estar tão atenta nessas aulas...

2- "Exequível" escreve-se com E e significa algo que se pode executar.

3- Convenhamos que é assaz invulgar considerares termos como "em suma", "honestamente", "efectivamente" e "complexo" dotados de uma riqueza acrescida. Até é de estranhar que não tenhas tido dificuldade em acompanhar o ainda mais arguto léxico da professora de uma cadeira do 2º semestre do 4º ano que também te leccionou - essa sim, possui um repertório vocabular sumptuoso... No fundo, o que estava em causa não eram as palavras que eram proferidas, mas sim quem as proferia... ;)

PS - Pela última vez, "hecatombe" significa "chacina/catástrofe" ou, literalmente, "sacrifício de 100 bois". Fartei-me de explicar isto a uma turma inteira que esbugalhou os olhos no momento em que o professor mencionou tal palavra, e no entanto, parece que ninguém ficou elucidado! Honestamente...
De Marisa a 15 de Março de 2007 às 09:22
Eh pah...este gajo sem com a mania das correcções!!!
Realmente a parte da concubinância soa um pouco mal depois de ter sido corrigida, mas foi o que eu percebi. Confesso que, se calhar, no meio da conversa, dos risos e da atenção que eu dava a aula (que era muita!) posso ter percebido mal...
O exequível....troquei...acontece!!
E eu considerei o "convenhamos", o "honestamente", "efectivamente", porque ninguém a falar normalmente, nem mesmo os professores, pronunciam tantas vezes essas palavras durante as aulas.
De meueu a 11 de Abril de 2007 às 19:38
lol, deu para rir...bastante.
De meueu a 11 de Abril de 2007 às 19:43
a minha contribuição: (hehe)
-------------------------------------
hecatombe - sacrifício de muitas vítimas;

matança de muitas pessoas;

por ext. destruição.
---------------------------------------------------
basilar

básico;

fundamental;

que nasce na base.
De Adriana a 28 de Abril de 2010 às 20:04
Escreve-se "exequível"! ;)

Comentar post

*links