*mais sobre mim

*Quem está aqui??

online

*Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*posts recentes

* E pufftt...acabou-se a Tu...

* Gostei de ir à Tunísia!!

* Quem quer ir comigo para ...

* Hoje se calhar não ia par...

* Ninguém me quer pagar uma...

* Eu já disse que queria ir...

* Eu quero ir para a Tunísi...

*arquivos

* Junho 2010

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

* Outubro 2006

*tags

* todas as tags

*pesquisar

 
blogs SAPO

*subscrever feeds

Terça-feira, 24 de Abril de 2007

E pufftt...acabou-se a Tunísia!

Comentar posts da Tunísia tá quieto, mas comentários num post sobre sexo e desejo é uma carrada deles...!! Gostam pouco gostam...

8º dia


Com alguma pena minha, o dia 24 de Abril foi o último dia que estive na Tunísia.

Estes dias na Tunísia deixaram muitas saudades a todos nós que estivemos lá e que convivemos durante uma semana inteira. Não foi tudo um mar de rosas, houve alguns pequenos atritos, o que é normal entre 14 pessoas com diferentes feitios, defeitos, qualidades e maneiras de pensar, mas como não aconteceu nada de grave, esta semana deixou saudades em todos os nós e é sempre com um sorriso nos lábios que relembramos aqueles 8 dias de diversão e muito descanso.

A manhã foi passada a tentar fechar as malas, a dar uma volta pelas redondezas (no verdadeiro shopping de Sousse ) e a comprar as últimas lembranças para levar para Portugal. No ar havia um misto de alegria e tristeza. Alegria porque as saudades das pessoas queridas já eram muitas e tristeza porque a semana foi tão boa que o final dói sempre um pouco. Até à chegada do autocarro que nos levaria ao aeroporto fomos tirando montes de fotos e despedindo do pessoal que conhecemos: o pessoal do Porto e de Évora e o casal do Algarve que conhecemos logo no primeiro dia.

Se a viagem de avião para Tunis tinha sido um pouco conturbada, a viagem de volta a Lisboa foi ainda mais...Em primeiro lugar, apanhámos um grupo de pessoas, mais velhas que nós, que antes  do avião levantar não se calaram nem um bocadinho e divertiram-se a contar piadas mórbidas de acidentes de avião, o que é sempre muito oportuno. Nós que éramos pessoal jovem e supostamente com mais fama de loucos, soubemos nos portar melhor que eles. O pior veio depois com a enorme turbulência que apanhámos...Nunca tinha apanhado tanta turbulência. Fui me tentando distrair a conversar com a Cristina e o Lúcio que iam ao meu lado e depois com a Paula que estava sentada do outro lado do avião, mas aquele abanar e os minis poços de ar que apanhámos, deixou-me um pouco nervosa e agarrada ao braço da cadeira. Só comecei a descontrair quando começamos a ver terra: o Alentejo, depois praias, Tróia e a minha bela Lisboa, com o ISCSP incluído !

Com o avião finalmente em terra firme, o meu grande desejo era ver os meus pais e a minha família . A semana na Tunísia foi a primeira vez que tive tão longe e tanto tempo fora de casa e do aconchego dos meus pais. Enquanto tive lá lembrei-me muito deles, principalmente de manhã, quando acordava, sentia um grande vazio e uma profunda tristeza por não os ver como costume. Por isso mal aterrei em Lisboa a minha vontade era despachar-me o mais depressa possível: sair do avião e ir buscar as malas. Do pessoal todo, eu devo ter sido das primeiras a sair pela porta fora. Confesso que quando vi os meus pais, a minha madrinha e o meu primo Filipe não me consegui conter e lá me saíram umas lágrimas pela cara abaixo...

Foi um momento bonito e que nunca me vou esquecer...

Resumindo um pouco estes últimos dias....Adorei a minha viagem de finalistas! Adorei estar com o pessoal. Com quem já me costumava dar senti que os fiquei a conhecer melhor, a maior parte pelo lado positivo, outros pelo lado negativo. Com quem não falava tanto, acho que a viagem foi boa para conhecer quem não conhecia e isso surpreendeu-me pela positiva com a Sandra, a Paula, a Valdina e a Diana. Adorei conhecer um novo país, uma cultura diferente

E como tenho recebido algumas reclamações por parte de uma pessoa aqui vai...Nuno gostei de ver os teus boxers com os fantasmas que brilham no escuro P ; tive muita pena que não tivesses ido connosco na viagem ao sul da Tunísia, logo tu que foi quem me pos o bichinho de El-Djem; foste um fixe ao tirar montes de fotografias às tuas gajas do 29; ficas muito sexy em calções de banho...lool...; e gostei de passar uma semana contigo big bro

publicado por Marisa às 09:29
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

Gostei de ir à Tunísia!!

Depois de actualizar o blog com os posts relativos ao fim-de-semana, aqui fica o post de hoje sobre a Tunísia...

 

7º dia

Depois de 6 dias a fazer o mundo, ao sétimo dia Deus descansou! Nós, como não somos Deus, ao sétimo não descansámos muito....

A manhã foi dedicada a aproveitar ao máximo a piscina e a praia já que era o nosso último dia inteiro em Sousse . Aproveitámos bem o Sol que estava, a água da piscina e o água do mar. Foi mergulhar, nadar e fazer bombas (para dentro de água...) até mais não....

À tarde, voltámos a Sousse . Como era o último dia e os 20 quilos de mala não estavam ainda todos aproveitados, fomos, outra vez, até à medina comprar souvenirs. Os tunisinos são muito simpáticos e fazem tudo para agradar aos turistas , mas ao fim de 7 dias já estávamos fartos de tantos vendedores a tentar nos impingir alguma coisa, mesmo depois de termos dito 10 vezes que não queríamos, e de nos confundirem com espanhóis..Espanha. Não. Itália. Não. Portugal. Sim!! Figooooooooo ! Vitória de Guimarães! Mário Soares! Sim. E o Cristiano Ronaldo?? E o SCP ?? Lá tinha de ensiná-los alguma coisa....

Depois da ida a Sousse , supostamente não era para ir outra vez para a piscina, mas não pude deixar de ir uma última vez. Como a Valdina tinha feito uma tatoo , ela e o Nuno ficaram da parte de fora, enquanto eu, a Patrícia e a Carla fomos aproveitar o resto do calor e do Sol que já queria se esconder, mas dentro de água. Eu e a Patrícia foi o descalabro....tentar dançar dentro de água e fazer bombas para dentro de água, outra vez.

À noite despedimo-nos da nossa mesa habitual no restaurante, do empregado antipático, das mini maravilhosas fatias de bolos uiiiiii ), das bolas de gelado e, finalmente para mim, aquele cheiro a especiarias que para o fim já me estava a deixar enjoada.

Com muita pena nossa, nessa noite fomos, pela última vez, até aos nossos sofás no bar jogar às cartas e depois curtir para a discoteca. Dançamos até mais não, com a companhia do resto do pessoal português, dos tunisinos que dançavam de maneira esquisita e do alemão que dançava ainda de uma maneira mais esquisita e que adorava o Lúcio. Como as músicas que passavam eram sempre as mesmas, naquela altura já as sabíamos de cor e já tínhamos algumas coreografias para elas.

publicado por Marisa às 12:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quem quer ir comigo para a Tunísia?

O fim-de-semana fez-me afastar do blog, por isso, com grande pena minha, não deu para seguir à risca os dias exactos da viagem de finalistas. Agora vou tentar resumir estes três dias num post com menos de um metro de comprimento. :)

5º dia

De volta ao Riadh Palms .

Supostamente uma viagem de finalistas engloba conceitos como: praia, piscina, borga e dormir até tarde, mas naquela semana por terras de muçulmanos eu não soube o que foi dormir até tarde. Era deitar tarde e acordar bem cedinho para comer qualquer coisa antes do restaurante fechar. Os únicos momentos de relax eram aqueles passados à beira da piscina ou no areal da praia a apanhar banhos de sol e a conversar com o pessoal. Ai sim dava para descontrair um pouco dos passeios...

Ainda hoje quando olho para as fotos da piscina do hotel fico com um olhar embevecido. Eu fiquei apaixonada por aquela piscina! Era muito grande, cheia de pontes e corredores óptimos para fazermos corridas. As manhãs a seguir à viagem foram passadas normalmente da mesma maneira: eu, a Sandra, a Paula e a Patrícia levantamo-nos cedo, tomávamos o pequeno-almoço e  íamos nos esticar para as espreguiçadeiras da piscina. Aí ou tomávamos um primeiro banho ou esperávamos pelo resto do pessoal e íamos para a praia.

A praia também era óptima . As águas eram muito azuis, super calmas que davam para nadar à vontade e fazer lutas de titãs!

Neste dia, o pessoal que tinha ficado no Hotel mostrou-nos uma coisa maravilhosa que tinham descoberto durante a nossa ausência: almoçar na praia. Lindo! Como o Hotel ficava mesmo junto à praia, eles tinham uma  espécie de esplanada com comida e com mesas e cadeiras onde podíamos almoçar à vontade. Muito bom almoçar com os pés na areia, a olhar para o Mediterrâneo e a conversar com o pessoal. Como diria a Cristina Tomé, Thank you very nice Riadh Palms !"

À tarde rumamos a Sousse , mais propriamente à medina . É impressionante como o nosso desejo consumista de comprar montes de lembranças para os familiares e amigos ia ao encontro da vontade incasável e inegostante dos vendedores de nos vender algo, nem que seja a própria mãe! Não sei que estudos terão os vendedores da medina , mas confirmo que eles percebem muito mais de línguas estrangeiras e técnicas de marketing e persuasão que muita gente que tem a escola toda. Ao principio era tudo muito giro, mas para o fim já andávamos fartos deles! A ida para a medina foi feita a dois pés, mas como depois ficámos derreados com as compras, dividimo-nos e apanhámos táxis ...uma aventura! Os taxistas são uns autênticos pilotos de formula 1 citadinos e sem cinto!

A noite foi dedicada a jogos lúdicos como o Uno e Buraco e, mais tarde, à Disco!

 

6º dia

A manhã de sábado foi igual à de sexta: pequeno-almoço, piscina, praia e almoço na praia.

Como portugueses destemidos que somos, à tarde decidimos nos aventurar e experimentar o mundo, por nossa conta, para lá das fronteiras de Sousse . Fomos até Monastir , que fica a cerca de 10km de Sousse .

Como ir de táxi ficava um pouco caro, fomos de comboio. Metade foi de táxi, a outra metade foi de carroça até à estação de comboio. Eu e o pessoal que tinha ido de táxi chegámos primeiro. Enquanto esperávamos pelo resto do pessoal reparámos que já tinham chegado e estavam a mandar vir com o senhor da carroça (parece que o homem levou mais da corrida do que tinha dito!). Eles bem queriam ter ficado a disparatar com o senhor, mas como o comboio estava prestes a partir foi uma correria para ralhar mais um bocadinho com ele, comprar os bilhetes e entrar no comboio.

O comboio....bem....o comboio...era velho, muitooooo velho. Era um pouco sujo, andava devagar e tivemos de ir em pé, porque já não havia lugares. Mas tinha uma coisa que os comboios portugueses não têm: casa de banho. Tinham casa de banho, mas ninguém quis experimentá-la...

Monastir é uma cidade bonita. Fomos lá porque é a cidade onde está situado o Mausoléu do Habibe Bourguiba , o primeiro presidente da república da Tunísia , que abriu a Tunisia ao Ocidente e por quem os tunisinos nutrem uma grande estima. Ninguém fazia a mínima ideia onde era o Mausoléu , mas com a ajuda de um mapa em azulejo que encontrámos e a ajuda de um policia e algumas pessoas lá conseguimos encontrar o Mausoléu . É impressionante! É um edifício enorme, com uma copula em ouro e o interior em mármore. Cá fora tem uma entrada monumental, por onde temos de andar muito até lá chegar...Adorei ver o Mausoléu !

Como não podia deixar de ser, antes de apanharmos o comboio, fomos dar um vista de olhos pela medina . A viagem de regresso do comboio foi mais calma, com menos criticas ao comboio, porque como apanhamos lugar sentados, aproveitámos para dormir um pouco.

A noite foi o habitual!

publicado por Marisa às 11:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Abril de 2007

Hoje se calhar não ia para a Tunísia porque está a chover...

Ora bem.. 4ºdia !

Este dia começou muito mal! Se há coisa que não gosto é acordar cedo, especialmente de madrugada e com o despertador do telemóvel a martelar nos meus ouvidos. Mas teve que ser...o objectivo era assistir ao nascer do sol no deserto. O meu objectivo também era esse, mas...só consegui ver o sol a nascer entre as minhas pestanas e naquelas alturas em que havia lombas na estrada e eu acordava...Sim, porque eu e as minhas amigas até à primeira paragem dormimos no autocarro embaladas pelo deslizar na estrada! Eu até não dormia muito, as minhas amigas dormiam mais (Eu tenho provas Sôdona Paula e posso usá-las!! muahahahah). Por falar na Paula...essa grande rapariga Gapiana, uma colega de turma, uma companheira de viagem com quem gostei de estar e a autora da bela da discrição sobre as palmeiras macho... faz no seu blog uma referência à nossa tão saudosa viagem de finalistas com uma bela foto de família tirado no Aeroporto de Lisboa...visitem aqui)

A nossa primeira paragem foi no meio de um deserto de sal de Chott el Djerid . Não é uma paisagem bonita, porque numa estrada de 50 km em linha recta não se vê  praticamente nada de bonito. Não é bonito, mas é impressionante. A paragem foi no meio do lago, à beira da estrada onde havia umas barraquinhas a vender souvenirs e uns montes de areia com várias bandeiras, uma dos quais com a bandeira portuguesa. Isto deixou-nos muito orgulhosas!! E claro que fomos até ao topo para tirar umas fotos poderosas!! Foi uma paragem relativamente rápida, porque estava um vento desgraçado!

Depois de ficarmos com um penteado novo, lá voltámos ao autocarro e partimos em direcção a Douz : a porta do deserto do Sahara ! Eu estive no deserto do Sahara !! Foi um espectáculo ! Alugámos umas roupas típicas : uma túnica para vestir e um lenço para por na cara por causa do vento e da areia, que cheirava muito a suor.. blargh ! Vestidinhas a rigor fomos andar de dromedário! Foi muito muito giro! Os dromedários são muito pacíficos e que até não cheiram muito mal! Ao principio é muito estranho estar em cima de um animal muito grande e que anda aos soluços, mas rapidamente nos habituamos e até já conseguimos tirar uma mão para abrir a capa da máquina e a outra mão para tirar fotos. O pior mesmo é quando o dromedário se baixa para sairmos. Como ele primeiro flecte as patas dianteiras dá a sensação que vamos cair pique. Tirando a parte de ter ficado com um andar novo durante uns minutos e as remelas de areia que passei o dia tirar dos olhos devido à ventania que estava, adorei andar no meu dromedário, o Jakim , que foi como eu o baptizei!

Quando acabamos de andar de dromedário era perto das 9.30, mas a Susy já estava cheia de fome para almoçar. Mas antes do almoço, ainda andámos muito e visitámos Matmata , uma localidade onde existem berberes que vivem em casas escavadas nas montanhas! São casas muito rústicas e cada divisão é basicamente um buraco escavado na parede, mas lá por isso eles não deixam de ter o seu fogão e a sua televisão!

O almoço foi um prato típico tunisino: Couscous ! Blargh ! Detestei! Aquilo parece sementes amarelas cozidas...Não fiquei fan !

Da parte da tarde...passámos pela paisagem lunar, uma zona numas montanhas que dá a sensação que estamos na Lua e onde foi gravado algumas cenas do primeiro episódio do Star Wars ! A seguir fomos até El-Djem , onde existe o maior coliseu do mundo a seguir ao de Roma. Também gostei muito de visitar El-Djem e parece que os mosquitos de El-Djem também gostaram muito de mim. Felizmente andei sempre com o meu Fenistil Gel atrás! Continuando...o coliseu de El-Djem também é algo impressionante, muito grande e ainda pouco destruído. Andámos lá por dentro, tanto na arena como nas bancadas! Também foi em El-Djem que eu fiz o grande negócio desta viagem de Finalistas: pediram-me 30 dinares por uma pulseira e eu comprei duas por 9 dinares e ainda levei como regalo do rapaz das pulseiras uma rosa do deserto de borla!! Mas claro só depois de lhe dar dois beijinhos.... :)

Acabada a visita a El-Djem , acabou a viagem de dois dias pelo grande Sul Tunisino. Fizemos 1100 quilómetros e visitámos montes de lugares!

A chegada ao Hotel e o reencontro com o pessoal é algo que nunca mais vou esquecer e que vai para sempre ficar no meu coração. Mal saímos do autocarro vimo-los na varanda à nossa espera e todos contentes por nos ver. Pegámos nas bagagens e fomos a correr ter com eles lá acima...Foi montes de abraços, beijinhos e troca de novidades!

A noite foi de rambóia ! Jogatana de cartas no bar do hotel até tarde e depois ida para a discoteca do Hotel! Era uma discoteca pequena, redonda, com sofás em volta e a pista no meio. Basicamente a pista era tuga ! O pessoal que estava sempre a dançar eram 3 grupos de portugueses: nós de Lisboa, outros da FEUP no Porto e umas raparigas de Évora ! As músicas que passavam era comerciais e só raramente passava música árabe ! Foi aqui que ouvi pela primeira vez Temperature do Sean Paul e Walking away , a música do Citroen C4 ! Além destas também passou Shakira , Crazy Frog e muito Sean Paul!

 

 

publicado por Marisa às 09:31
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

Ninguém me quer pagar uma viagem à Tunísia?

3º dia!

Neste dia o nosso grupo, composto por 10 raparigas e 4 rapazes, separou-se. A vontade não era esta, mas surgiu a oportunidade de fazermos uma viagem até ao grande sul tunisino durante dois dias e não podíamos desperdiçar esta oportunidade! Apenas fomos 6. 6 raparigas: eu, a Susy , a Patricia , a Paula, a Valdina e a Sandra. 6 raparigas aventureiras .

Para meu grande desagrado, a partida do Hotel foi bem cedo. Horas de sono foi coisa que eu conheci durante esta viagem. Depois da recolha de outros turistas em outros hotéis de Sousse , muitos portugueses, a primeira viagem nessa nossa aventura foi em Kairouan , a quarta cidade santa do Islão a seguir a Meca, Medina e Jerusalém . Como o tempo não podia ser muito, apenas passeámos um pouco pela medina para ver os comerciantes e a azáfama matinal. Depois de alguns dissabores, o pézinho sensível da Susy aqui já começou a dar sinais de algumas melhoras.

Durante estes dois dias de passeio conseguimos visitar tudo o que estava previsto, mas a maior parte das horas foi passada dentro do autocarro. Para me distrair olhava pela janela para ver a paisagem, as pessoas a andar pelas ruas, as casas típicas ...também dormi e fui tirando fotos. Felizmente, o nosso guia, um tunisino que falava castelhano, era excelente e por isso esta viagem não deu só para passear, mas para conhecer algumas curiosidades e certos usos e costumes da Tunísia .

O almoço foi num restaurante algures no meio de nenhures. A decoração do restaurante fazia-me lembrar um típico restaurante chinês, mas tinha estilo de ser importante, apesar de não ter muitas casas à volta. Não me lembro bem do que comi, mas sei comi e não desgostei, o problema foi mesmo a sobremesa. Deram morangos, que eu adoro, mas que não estavam lavados...eu arrisquei e comi. A seguir provei o tão famoso chá de menta. Confesso que não sou grande adepta de chá, não sei se é por isso, mas o certo é que não apreciei muito essa bebida tão famosa entre os muçulmanos, que faz juntar centenas de homens ao fim da tarde nos cafés, como se junta centenas de homens em Portugal a beber a sua bejeca .

Chegou a tarde e com ela a parte melhor deste dia. Parámos em Tozeur , uma cidade já perto da Argélia e que é conhecida, entre outras coisas, pelo seu grande oásis com meio milhão de palmeiras. E desengane-se que acha que um oásis é um laguinho no meio de areia com meia dúzia de palmeiras a circundar. Nada disso. É o contrário! Milhares de palmeiras, fêmeas e machos, com riozinhos e charcos de água que servem para irrigar as ditas palmeiras. Para conhecer este oásis andámos de carroça! Foi muito engraçado! O cavalo cheirava muito mal, mas eu adorei andar de carroça no meio de terra batida, cheia de lombas, a ver palmeiras e a levar com o bafo do cavalo de trás! O nosso condutor particular era um querido. Um velhote tunisino de pele muito morena, com grande falta de dentes e que só falava francês. Parece que o senhor simpatizou muito comigo e explicou-me uma data de coisas sobre o oásis, o problema é que eu pouco percebi...e por isso pouco falei. Só lhe consegui perguntar se os poissons dos ribeiro eram bons para manger . Com isto o senhor perguntou-me se eu era grega....foi o primeiro a perguntar, porque durante a viagem perguntaram-me mais duas vezes...Parece que tenho ar de grega!

A seguir ao passeio de carroça veio o passeio de jipe! Outra coisa espectacular. O nosso motorista particular, um tunisino que tinha quase o dobro da nosso altura, levou-nos em caravana e em alta velocidade por estradas em que durante quilómetros e quilómetros só se via dromedários (até tem um sinal de trânsito de perigo por causa dos dromedários) e um mínimo de vegetação. Foi aí que tivemos miragens! Estava tanto calor e sol que ao olhar para a paisagem dava a sensação que víamos  um grande mar de água. 

Andámos montes de tempo no jipe. O motorista levou-nos por estradas de grande recta, por montanhas acima e por aldeias do interior, muito diferentes das cidades e aldeias do litoral. Parámos em dois sítios: Chebika e Tamerza . Dois lugares com cada um a sua queda de água limpinha. Um cenário lindo! Um deles ficava no meio de umas montanhas, que ao nosso ninguém consegue imaginar que lá nas estranhas tem umas quedas de água assim. O outro fica a 7 km da Argélia, onde havia umas barraquinhas a vender várias coisas e onde nos foi oferecido um lagarto , que segundo o rapaz é bom com tomate!

O jantar e dormida foi num Hotel 5 estrelas: o Gafsa Hotel em Gafsa . A maior cidade do sul da Tunísia . Também tinha uma piscina grande, mas como já era de noite não deu para nos aventurarmos e apenas saboreamos um baloiço que lá havia...

publicado por Marisa às 11:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Abril de 2007

Eu já disse que queria ir para a Tunísia?

O segundo dia na Tunísia foi de reconhecimento do Hotel e da área circundante.

De manhã, com poucas horas de sono, tivemos que nos levantar cedinho para ir tomar o pequeno almoço, antes que o restaurante do hotel fechasse. Em casa, quando acordo cedo só consigo beber uma caneca com leite, mas sempre que fico num hotel ou numa residencial não consigo resistir à diversidade de comida que oferecem: leite, sumo, cereais, pão de todos os feitios, doce, bolos e aqueles pequeno-almoços fritos, tipicamente ingleses, que só de cheirar dá-me volta ao estômago.

A seguir ao almoço, decidimos ir conhecer o hotel. Vimos melhor o hall, o bar no piso inferior e a parte exterior, onde existia uma enormeeee piscina com um jardim muito arranjado e cheio de palmeiras fêmeas (sim, porque também há palmeiras macho...que são grossas e com uma coisa branca que sai!). Mesmo com muito vento e com alguma areia a bater nos pés e nas pernas, não resistimos e fomos até à praia onde, pela primeira vez, pus um pé no Mediterrâneo. Foi bonito!

À tarde, depois de um almoço de pizza (uma coisa bastante tunisina) e antes de marcamos território na piscina, aventurámo-nos a sair à rua e fomos até a um shopping que se via das janelas dos nossos quartos. Tinha um placar a dizer shopping, mas....só havia uma loja! Foi uma visita rápida que nos deixou tempo para darmos uma caminhada pelo calçadão junto à praia. Também foi aqui que deparámos com algo perigoso: a condução dos tunisinos!! Eles são muito piores que os portugueses, mas muito piores...Se os condutores portugueses só param nas passagens para peões quando estão numa de fazer boas acções, os tunisinos simplesmente não param. Lembro-me de tentarmos atravessar a rua e nenhum carro parava, apenas um carro de condução parou, mas teve que ser o instrutor a travar a fundo, com os outros condutores atrás a apitar....Nos dias a seguir sempre que tentávamos atravessar as estradas tinhamos que nos certificar que não vinha nenhum carro ou se viesse algum, mesmo ainda longe, corriamos para o outro passeio como se não houvesse amanhã!

Depois deste passeio tornámos turistas a sério: pegámos nos bikinis e toalhas e fomos para a piscina! Como estavam muitas nuvens que cobriam o Sol de vez em quando fomos para a piscina interior, onde a água e a temperatura estava bem mais quentinha, parecia caldo. Só nessa tarde descobri duas novas sensações que nunca tinha experenciado: o quentinho de uma piscina interior e calor imenso de uma sauna.

Dentro da sauna estava um calor medonho, mas sabe muito bem estar lá dentro. Sabe tão bem que a sauna, naquele momento, virou propriedade Iscspiana...10 raparigas e 1 rapaz. Foi uma alaegria!!

À noite, antes de dormir, ainda houve tempo para uma aventura nocturna. Foi a minha boa acção do dia: vir de pijama até ao hall de entrada falar em inglês com o senhor da recepção porque uma amiga minha estava com o pé inchado devido a motivo ainda desconhecido. Como não sabia dizer que em inglês que o pé estava inchado desivencilhei-me como a bela da frase "foot grow up!". Muito mau! Felizmente a coisa melhorou com a pomada milagrosa de cânfora que uma amiga levou e com um belo de um cobertor tunisino elevado uns centimetros..."Quantos centímetros?" Esta fica para a História Susy!

publicado por Marisa às 09:33
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

Eu quero ir para a Tunísia!!!!

17 de Abril.....faz hoje um ano que começou a minha viagem de finalistas. Que saudades! Aquela semana de descanso e de férias com o pessoal da faculdade soube tão bem que eu gostava que se voltasse a repetir. Mas voltando a repetir o que disse à dois posts atrás "tudo o que é bom dura o tempo suficiente para se tornar inesquecível", por isso se tentassemos fazer tudo igual outra vez, penso que não iriamos conseguir, tanto poderia ser melhor, como poderia correr menos bem....por isso fica a memória de 7 dias fantásticos em Sousse, na Tunísia!

Como ando sem grandes questões para blogar por aqui, vou fazer o que já fiz no meu photolog, fazer uma espécie de diário de viagem. Contar as coisas boas e más que aconteceram, o que vi, o que senti....isto dia-a-dia!

Apesar da nossa viagem ter começado neste dia, devido a atrasos do avião e à diferença horário só chegámos à Tunísia depois da meia noite do dia 18 de Abril.

A partida de Lisboa estava marcada para as 19h, mas o voo foi atrasado para as 21h e por isso tivemos de estar duas horas à seca no Aeroporto de Lisboa. Pelo menos, os senhores do aeroporto foram simpáticos ofereceram-nos comida num bar. Eu para entrar logo no espirito da viagem comi uma chamuça!

Depois de nos perfurmamos numa loja do aeroporto seguimos para o avião. Aquelas passagens por vários pontos, inclusive o detector de metais, e a espera para entrar no avião deixa qualquer pessoa mais nervosa e mais ansiosa para partir. Não foi a minha primeira vez, mas andar de avião com 21 anos é diferente de andar de avião como 12 anos. Pensa-se em outras coisas que à 9 anos atrás não nos passa pela cabeça.

O avião era da Tunisair. Era pequeno e ficámos sentados mesmo no fundo, junto à cauda. Como as cadeiras são altas, não percebo árabe e o meu francês anda pelas ruas da amargura, deixei de tentar ver as senhoras hospedeiras a ensinar como se põe a máscara de oxigénio e o colete salva-vidas e pensei "Seja o que Deus quiser!".

Quando sentimos que o avião ia partir, demos as mãos e deixámo-nos levar pelos céus até à Tunísia. Tirando a turbulência, que foi muita, a viagem correu bem: conversámos, lemos, fizemos jogos e conjugamos verbos em francês.

Duas horas e meia depois, finalmente começamos a ver terra com muitas luzinhas. Era Tunis! Com a diferença horária de mais uma hora chegámos à meia-noite de lá.

Depois do espera interminável para verificação dos passaportes, finalmente saimos em direcção ano nosso autocarro. Mal sai do aeroporto senti um ar quente na cara, com um cheiro diferente de Portugal. Fiquei contente porque era sinal que tinha estado bom tempo.

Como o nosso destino não era Tunis, mas sim Sousse, uma cidade a, mais ou menos, 180 km a sul de Tunis, tivemos de nos sujeitar a uma viagem de autocarro de duas horas madrugada adentro. Ao inicio, deu para ver para um pouco da cidade de Tunis. Nós pareciámos aquelas pessoas que vão à cidade pela primeira vez e que estão a descobrir um novo mundo. Nós delirámos a ver outdoors e anúncios de marcas normais e bombas de gasolina que  também existem em Lisboa.

Apesar de termos a certeza que estávamos na Tunisia, por momentos julgámos ter regressado a Portugal, quando iamos na AE, com separador central, totalmente deserta àquela hora e de repente surge uma carrinha em sentido contrário!! A sorte é que a carrinha ia devagarinho e não havia trânsito nenhum!

Duas horas depois chegámos ao Riadh Palms, o nosso hotel. Eu adorei aquela entrada, toda feita em mármore!

Depois da distribuição dos quartos, eu e Ana dirigimo-nos ao nosso quarto no "huitiéme etáge" (com diria a voz sexy do elevador) e fomos descansar da viagem. O problema era sono....só bem perto da 5 horas da manhã é que devemos ter adormecido.

Aqui fica uma imagem do Hotel. Que coisa maiiiiiiiii linda!

publicado por Marisa às 10:10
link do post | comentar | favorito
|

*links