*mais sobre mim

*Quem está aqui??

online

*Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*posts recentes

* "Põe quanto és no mínimo ...

*arquivos

* Junho 2010

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

* Outubro 2006

*tags

* todas as tags

*pesquisar

 
blogs SAPO

*subscrever feeds

Sexta-feira, 11 de Maio de 2007

"Põe quanto és no mínimo que fazes"

Mais um poema do grande Fernando Pessoa, desta vez "pela mão" de Ricardo Reis, um dos seus heterónimos. Confesso que, na secundária quando dei Pessoa nas aulas de Português A, não era grande admiradora da sua escrita, aqueles poemas deixam-me a cabeça às voltas. Mas agora, ao pesquisar na net algumas frases engraçadas para por nos tópicos do MSN, tenho encontrado coisas interessantes, que gosto e me dizem algo.

 

"Para ser grande, sê inteiro.
Nada teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és no mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda brilha, porque alta vive."

Acho que a frase "Põe quanto és no mínimo que fazes" é um grande ensinamento para a vida. Claro que "o que se faz" pode ser muita coisa. Pode ser relacionado com as aulas, trabalho, coisas normais do dia-a-dia, situações numa relação...

Muitas vezes dividimos o que fazemos em coisas importantes e coisas menos importantes. Até uma certa altura da vida fazemos tudo, as coisas importantes e as menos importantes, mas depois, começamos a nos achar importantes, seres superiores e a não querer fazer certas coisas porque achamos que são coisas mínimas para nós.

Esses pensamentos e atitudes surgem, por exemplo, quando entramos para a faculdade, ou acabamos a faculdade, mudamos para um emprego melhor, mudamos para uma casa melhor...entre outras. Achamo-nos importantes...

Eu acho que tudo e todos são importantes na vida. Por mais pequena que seja, por menos importante que seja, acho que o fazemos pode nos ensinar algo ou até abrir certos caminhos futuros. Tirando aquelas pessoas que nascem em berço de ouro e que em pequenos já tem o futuro garantido, acho que o resto, incluindo eu, temos de batalhar muito para chegar a um patamar na vida que consideramos bom e estável. Até lá (ou mesmo nesse patamar) muitas coisas teremos que fazer, algumas que gostamos e nos ensinarão muito, outras que não...Acho que não podemos descurar essas pequenas coisas, esse mínimo , porque há sempre algo bom que podemos retirar, algum dinheiro, conhecimento, experiência...um dia seremos recompensados pelo esforço!

 

(imagem retirada de http://www.bccafe.com.br/garfield.jpg)

sinto-me:
tags: ,
publicado por Marisa às 13:27
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

*links