*mais sobre mim

*Quem está aqui??

online

*Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*posts recentes

* Acordar o blog adormecido...

* Hot Hot Hot

* ...

* A Sombra do Vento

* Há coisas que nunca mudam...

* Porque é que os jogadores...

* Como ser um verdadeiro ch...

* Novo morador

* Gata preta, gato branco

* Blogodependente

*arquivos

* Junho 2010

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

* Outubro 2006

*tags

* todas as tags

*pesquisar

 
blogs SAPO

*subscrever feeds

Sexta-feira, 30 de Março de 2007

Resposta a um comentário

Recebi, pela primeira vez, um comentário diferente a um post deste blog. O comentário é este:

 

“és uma autentica besta..."nao tenho nada contra ele"...és mais uma das q faz portugal a vergonha q é...se o teu cerebrozinho minusculo fosse maiorzinho talvez conseguisses pensar nos OUTROS.
SIM, nos que foram torturados, nos que foram perseguidos, nos que foram MORTOS por essa besta que tu nao tens nada contra e ate desejas meter uma florzinha na campa...
mais uma prá coleccao de bestas portuguesas”

 

(a bold vê-se melhor...)

Esta pérola de sabedoria pertence a alguém que se auto denominou por “sadf”.

 

Confesso que ao ler este comentário surgiram-me à mente montes de nomes feios para te chamar e para te responder à altura, mas como sou uma rapariga que prezo a educação que os meus pais me deram vou tentar responder de uma forma normal.

O teu comentário é a tua opinião. Diferentemente de ti, eu respeito-o e, apesar de comentários do meu blog serem moderados, aceitei-o, porque estaria a ser parcial se não o aceitasse e só a escolher os comentários que me favorecem. Respeito-o, mas não o aceito e vou-te explicar porquê:

*Continuo a afirmar que não tenho nada contra o Salazar. Pessoalmente não tenho nada contra ele. O regime ditatorial não trouxe consequências graves contra mim ou contra a minha família, logo não posso ter nada contra ele;

*Continuo a afirmar que gostaria de ir ver a campa dele. Se há pessoas que vão ver o túmulo do Camões e do Vasco da Gama aos Jerónimos e da Amália ao Panteão, porque é que não hei-de ir ver a campa dele a Santa Comba Dão? É uma curiosidade de natureza histórica. A parte da “florzinha” e só para dormires mais descansado, não tenciono levar;

*Ainda não compreendi se não leste o post todo ou se seleccionaste o que mais te convinha, mas eu vou ser simpática e explicar-te, como se fosses muito burro, que eu não admiro o Salazar, apenas não sou como certas pessoas que só vêm as coisas más, também vejo as coisas boas. Sei analisar e discernir as coisas!! Não sei se o teu cérebro sabe isto, mas o meu cérebro sabe que foi graças ao Salazar que não entrámos na II Guerra Mundial. Fazendo mais ou menos as contas assim por alto, se tivéssemos entrado na Grande Guerra, hoje em dia haveria MUITOS, MAS MUITOS MAIS PORTUGUESES MORTOS, TORTURADOS E PERSEGUIDOS (ups…esqueceste-te dos mutilados e doentes…não vales nada!!) nas estatísticas do INE;

*É engraçado como te exaltaste com o meu post por ter me esquecido dos mortos, dos perseguidos e dos torturados e de não ter nada contra ele, fanatismo e politica levados às últimas consequências, mas portaste-te da mesma forma que ele (de modo mais soft) escrevendo um comentário grosso e mal educado, levando também o teu ódio às ultimas consequências…

Acho que é tudo…mas como eu não quero que te esqueças EU, PESSOALMENTE, NÃO TENHO NADA CONTRA O SALAZAR (sei que adoraste esta minha frase) mas não concordo de maneira nenhuma com o regime que ele instaurou em Portugal durante quase 40 anos e com as mortes, perseguições e torturas que ele e os seus seguidores realizaram.

 

Apanhaste agora o que eu quis dizer? Ve lá se conseguiste apanhar e se aprendes a ler, a respeitar e a comentar de uma forma decente. Podes não concordar com o que eu digo e teres razão, mas a chamares-me besta perdes a razão toda.

 

                                      

publicado por Marisa às 17:31
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Tou a delirar!!!

Gosto muito de ir ao Google pesquisar imagens engraçadas, principalmente de bonecos, para por como imagem no MSN. Agora mesmo encontrei umas do Garfield tão giras, que estou maravilhada. Confesso que quando era pequena não gostava muito de ver os desenhos animados na TV, pois achava muito parado, mas o boneco em si gosto imenso.

Vou deixar aqui uma primeira imagem dedicada ao dia de hoje. Se nos próximos posts eu colocar muiiiiiiiitas imagens com o Garfield não se admirem.

Bjinhus e bom fim-de-semana a todos!

sinto-me:
publicado por Marisa às 14:40
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Momento de reflexão

"Deus costuma usar a solidão para nos ensinar sobre a convivência.
Às vezes, usa a raiva, para que possamos compreender o infinito valor da paz.
Outras vezes usa o tédio, quando quer nos mostrar a importância da aventura e do abandono.
Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar sobre a responsabilidade do que dizemos.
Às vezes usa o cansaço,para que possamos compreender o valor do despertar.
Outras vezes usa doença,quando quer nos mostrar a importância da saúde.
Deus costuma usar o fogo, para nos ensinar sobre água.
Às vezes, usa a terra,para que possamos compreender o valor do ar.
Outras vezes usa a morte, quando quer nos mostrar
a importância da vida"

 

 

É verdade....tudo acontece por uma razão!

publicado por Marisa às 09:34
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Março de 2007

Encontro de 3º grau!

Ontem aconteceu-me uma coisa deveras esquisita na minha faculdade...encontrei um Geek, ou melhor, ele é que me encontrou...

 

Primeiro que tudo é melhor definir Geek, já que muita gente desconhece tal conceito. Segundo o dicionário mundialmente conhecido e recorrido em situações necessárias, que é a Wikipédia,  Geek é "uma palavra associada a subculturas ligadas aos computadores e à internet. Nestas subculturas, um geek é uma pessoa com um talento e um interesse por tecnologia e programação acima do normal.

Nessas subculturas, uma pessoa pode ser considerada um geek pelos seus pares se reunir grande parte das características seguintes:

  • É em geral inteligente.
  • É um Hacker (pelo bom sentido da definição).
  • Na escola costuma(va) corrigir os seus professores
  • Embora alguns não vão bem na escola, uma vez que muitos se consideram autônomos o suficiente na aprendizagem a ponto de não se preocuparem com a organização de cadernos ou os trabalhos de casa.
  • Geralmente usa algum sistema operacional Unix, de preferência livre, como o GNU/Linux ou algum da família BSD.
  • Gosta de Trivia, Jogo da vida (Conway's Game of Life) e outros jogos lógicos como puzzles.
  • Gosta muito de computadores (muitos deles sabendo programá-los.
  • Gosta de jogos de computador
  • Gosta de tudo relacionado a alta tecnologia e eletrônica"

E se repararem os Geeks são homens. Eu pelo menos não conheço, nem nunca vi uma Geeka!

Eu não tenho nada contra geeks, até porque eu conheço uns quantos e são todos uns simpáticos e uns fixes que me aturam quando o meu computador faz das suas ou quando mexo em algo que não devia....

O estranho disto tudo é que vi um Geek, mas um verdadeiro Geek (daqueles mesmo mesmo mesmo Geeks, que até chateiam), numa faculdade que é habitualmente povoada por Betos. O rapaz era, mais ou menos, da minha altura, tinha óculos, usava uma gabardina azul, tinha um penteado à Paulo Bento e trazia uma pasta debaixo do braço, que, provavelmente, carregava o seu portátil. Geek sem computador ou portátil não é Geek! Não quero difamar ninguém, o rapaz tinha mesmo aspecto de ser um tótó dos computadores, isto é, um verdadeiro Geek! Há muitos rapazes que passam muito tempo em frente ao computador, a fazer certas e determinadas coisas, mas até se vestem normalmente, tem um ar normal, de pessoa com vida social. Agora o rapaz que eu vi, deu-me a sensação que não tinha vida social e que era mesmo um tótó.

Passando realmente ao que interessa...Estava eu mais o meu afilhado perto do bar da faculdadde, quando de repente um rapaz surgido do nada me aborda e com um tom de voz esquisito, assim meio sopinha de messa, me diz "Sabes onde fica a sala dos computadores?". A minha primeira reacção foi pensar que o rapaz estava a gozar comigo! Ele tinha um ar tão diferente de alguém que anda na faculdade, que até pensei que alguém me estava a meter uma peta. Mas não! Lá me recompus do meu pensamento e indiquei-lhe a sala dos computadores...Não me consegui recompor totalmente, porque em vez de dizer que era ao fundo do corredor à esquerda, disse que era à direita. Depois fiquei a olhar para o meu afilhado e naquela "Isto foi verdade?"...Não é das melhores histórias que se pode contar, mas....não sei porquê, aquilo sou-me muito estranho...

E bolas....nunca nenhum gajo vem ter comigo e quando um vem, é um gajo esquisito daqueles, mais que Geek que os gajos Geeks!

 

publicado por Marisa às 13:27
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Março de 2007

Salazar, o grande Tuga!

Desde o inicio que achei interessante a RTP1 fazer um programa como "Os Grandes Portugueses". Achei que iria ser um programa revelador dos gostos dos portugueses, da importância dos "heróis" nacionais e didáctico, já que semanalmente iriam espremer a vida dos 10+. Tentei seguir o programa. Votei nas duas votações: para eleger os 100 mais e depois para escolher um entre os 10. Quanto aos programas semanais, não pude ver com assiduidade. Penso que até só vi um bocadinho do primeiro. Lamente não ter visto, mas é que eu, tal como a maioria dos portugueses, fazemos coisas durante os dias úteis! No meu caso, estou a estagiar, mas há muita gente que trabalha e estuda. Logo, dar programas de tal interesse perto das 23h não dá com nada...Acho que teria sido mais interessante passar as horas decentes, como por exemplo depois do TeleJornal ou, até mesmo, aos fins-de-semana à noite...horas a que todos os portugueses podem-se assistir.

Este domingo foi a grande final. Desta vez, admito que a culpa de não ter visto o programa foi só minha. Confesso que preferi ver o que estava a dar nos outros canais. Mas também já que não tinha visto os tais programas sobre a vida deles, porque iria ver agora o final? Mesmo assim, fui fazendo zapping e dei algumas espreitadelas ao programa. Era 00.30 da madrugada de domingo quando apaguei a televisão para ir dormir, já que no dia a seguir tinha de acordar às 6.30, e ainda não tinham anunciado quem era o grande português.

No dia a seguir, a primeira coisa que perguntei ao meu Pai foi quem era afinal o Grande Português. O meu Pai respondeu-me D. Afonso Henriques. Ok, não era o meu preferido, mas pensei que era uma merecida vitória já que ele foi o primeiro, o Pai de todos nós!! Só que depressa descobri que o meu Pai se tinha enganado....A minha teoria é que o meu Pai adormeceu no sofá, para variar(mas com razão já que dar o resultado de uma votação depois das 00.30 da madrugada de um domingo não lembra nem ao meu querido Menino Jesus!), e que sonhou que o preferido tinha ganho. Afinal os portugueses escolheram como Grande Tuga, António de Oliveira Salazar!!

Eu não tenho nada contra senhor e até ando a chatear o meu Pai à anos para me levar ao Cemitério de Santa Comba Dão para ver a campa dele, mas elegerem-no como Grande Português??? Eu não tenho nada contra ele, porque nasci 14 anos depois dele morrer e 10 depois do fim do Estado Novo e, que eu saiba, nunca aconteceu nada contra a minha família durante a Ditadura, mas sei e estudei o que se passou durante essa época e, sinceramente, não tenho grande vontade que ele ou algo semelhante a ele renasça do mundo dos mortos.

Sei que o senhor fez coisas boas enquanto esteve no poder: equilibrou a balança comercial de Portugal no fim dos anos 20, manteve Portugal longe da II Guerra Mundial e, pronto, construiu uma das mais bonitas e grandiosas obras da Cidade de Lisboa, a Ponte 25 de Abril, ex Ponte Salazar. Se não fosse ele a construí-la muito boa gente tinha de dar uma graaaaaaaaaande volta para vir para Lisboa (e vice-versa). Mas pensando as coisas boas e as más numa balança, acho que as más seriam muito mais pesadas...À pala do Salazar e de senhores que seguiam os seus ideiais (que deviam ser mais salazaristas que o próprio Salazar), à 40 anos atrás não se podia dizer livremente o que se pensava (xauzinho aos blogs); um grupo de mais de 4 pessoas já era olhado de uma forma desconfiada; não se podia votar, pois não havia sequer eleições; prendia-se pessoas só porque ousavam pensar de maneira diferente ou então porque os vizinhos tinham algo contra eles; entre outras coisas... À pala dele e de pessoas como ele, o meu Pai perdeu 3/4 anos da juventude dele com uma farda vestida e a lutar por uma causa, por uma guerra que já tinha um desfecho sabido à muito tempo. Muita sorte teve o meu Pai que sobreviveu e foi destacado para a cidade de Luanda, onde ia à praia e comia mangas e bananas a toda a hora. Muita sorte teve o meu Pai que a única coisa que perdeu foi o cabelo. Tal sorte não teve tantos jovens que morreram a lutar por uma causa que não era a deles, num território que não era o deles..

Será que o Salazar merece ser um Grande Português?

publicado por Marisa às 10:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 27 de Março de 2007

Caçador, o homem ideal!

Ontem de manhã, ao abrir a minha caixa de correio electrónica reparei que tinha 2 e-mails sobre o homem ideal.

 

Um mail era um vídeo mandado por um “amigo”do Hi5 com o seguinte título “Sex – Live long enough to find the right one”, em que uma rapariga, ao longo da sua vida, ia namorando com vários rapazes e sempre que acabava ficava triste, até que encontrour o “the right one”. Era um vídeo que apelava ao uso do preservativo nas relações sexuais.

O outro mail, que me foi mandado pela minha amiga Cláudia, era um texto de Sérgio Gonçalves, redactor da Loducca, publicado no Jornal da Agência. Não faço a mínima ideia quem seja o senhor e o tal jornal, mas gostei do texto. O texto é grande por isso não vou transcreve-lo todo. Apenas deixo aqui o final que resumo a ideia. O final é o seguinte:

 

 "As mulheres são incautas não por serem ingénuas, mas por acreditarem. Porque todas as mulheres acreditam firmemente na possibilidade do homem ideal. E esse é o seu único defeito."

Um dos maiores sonhos de qualquer mulher é encontrar o seu homem ideal, o seu personal Prince Charming, mas esse processo de procura e achamento (não gosto nada desta palavra) na maior parte das vezes nunca é fácil.

É impressionante como o homem ideal nunca aparece à primeira, nem à segunda, nem à terceira vez…Quase sempre é preciso conhecer vários, antes de encontrar o certo. O que também é curioso é que o homem ideal que aparece nos nossos sonhos é querido, fofo, romântico, simpático, sincero, honesto e, principalmente, exclusivamente nosso. Ou seja, um homem sem defeitos e em vias de extinção! Eu acredito que este tipo de homem possa existir, mas é em quantidades tão pequenas que os que estão catalogados como tal já são propriedade privada de uma sortuda e o resto encontra-se em parte incerta….

Durante a incessante procura por este tipo de homem ainda por descobrir, a mulher vai encontrando outros por quem acaba por se apaixonar e acreditar piamente que esse é que o tal homem ideal, o special one, o José Mourinho do amor. Tal como Lei da Gravidade de Newton diz que dois objectos se atraem gravitacionalmente através de uma força que depende das massas desses objectos e da distância que há entre eles, também quanto maior é a proximidade entre mulheres e homens não ideais, maior é atracção que elas sentem por eles. É inevitável! Num primeiro impacto que pode durar de vários meses a vários anos, o nosso homem é sempre perfeito. Tem sempre inúmeras qualidades que ofuscam aqueles pequenos pormenores que se vulgarmente se designam por defeitos (e que normalmente são dos grandes!). Todas as pessoas à nossa volta (a Mãe, a amiga, o rapaz que realmente gosta de nós, o periquito, a gata) vêem esses defeitos, mas nos não os conseguimos ver. Bem…se calhar até os vemos, porque as mulheres, no fundo, sabem tudo, o nosso sexto sentido raramente se engana e dá o sinal de alerta, o problema é que somos ingénuas e achamos sempre que os conseguimos mudar e moldá-los conforme os nossos sonhos. Acredito que algumas, pela insistência, conseguem obter isso, mas na maior parte do caso não…

Na minha opinião, baseada na minha pouca experiência, das duas uma: ou a mulher fica eternamente à procura do Príncipe Perfeito, o Santo Graal dos homens, ou aprender a conviver com o homem que tem à sua frente, aceitando os seus defeitos. Atenção: aceitando os defeitos que se deve e que se é capaz de aceitar e suportar, porque viver com um suposto Príncipe que, de vez em quando, se torna num Bruxo, acho que não é essa a solução…

Outro facto curioso é que esses homens ideais, talvez não o verdadeiro Príncipe, mas aqueles que têm a maior parte das qualidades do nosso protótipo, encontram-se muitas vezes perto de nós e são os seres masculinos a que chamamos amigos ou melhores amigos. Esses sim são muitas vezes o nosso homem ideal. Então se os consideramos como amigos, porque é que não os vemos como o tal, o Príncipe? A culpa é da tal lei, que nos aproxima dos outros menos indicados e nos afasta destes. No fundo, e apesar de mulheres desejarem muito ter um Príncipe, acabam sempre por se apaixonar pelo Lobo Mau. Nos desejamos a calma do Príncipe, mas a irreverência, a rebeldia e o charme do Lobo Mau é que realmente nos cativa.

 

Confesso que o Lobo Mau me cativa muito e que o meu grande desejo é encontrar o meu Prince Charming, mas cada vez acredito mais que, no fundo, vou me ficar pelo Caçador! O Caçador é aquele homem que é 70% Príncipe, pois salva-nos do Lobo Mau e 30% Lobo Mau, porque tem um bocadinho de aventureiro e rebelde. É o tal Príncipe, mas com defeitos como todos os homens. Julgo que o Caçador é que é o verdadeiro homem ideal, o homem que toda a mulher irá desejar.

 

Esta “teoria” não é só minha. Foi desenvolvida no ano passado na faculdade, durante um furo, em que eu e algumas das minhas amigas começamos a divagar pelo mundo do amor e desamor…No fundo, isto é uma conversa de gajas!

publicado por Marisa às 09:40
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sábado, 24 de Março de 2007

Telefonar aos sábados de manhã - pecado ou proibição??

Se há coisa que eu não suporto depois de uma semana a ser acordada às 6.30 pelo despertador, é ser acordada ao sábado por algum barulho incessante, vulgo telefone!!! E este é o segundo sábado seguido que, ao dormir profundamente por volta das 10h da manhã, sou acordada pelo meu telefone.

Quando isto acontece o meu procedimento é o seguinte:

1toque - não oiço, porque estou a dormir profundamente

2toque - oiço-o, mas soa muito longe

3toque - já meio acordada, oiço-o bem, mas penso "Isto não me pode estar a acontecer"

4toque - acordadissíma, mas de olhos  fechados espero ouvir os passos da minha mãe

5toque - não oiço os passos da minha mãe e começo a pensar "ai que caraças, parece que vou ter mesmo que ir lá" (isto quando estou relativamente bem disposta) ou "se for importante ligam outra vez"

O que vem a seguir depende. Quando estou com muito sono e não há barulho nas redondezas, viro-me para o lado e adormeço; o pior é quando desperto, começo a pensar na vidinha, a ficar com remorsos por não ter ido atender e que podia ser algo importante ou mau (eu ando traumatizada com telefonemas aos sábados de manhã) e ai contrariada abro os olhos e ligo a televisão!

Muitas das vezes já não ligam mais, porque são as minhas tias e pensam que os meus pais não estão e que, muito provavelmente, eu estou a dormir; ou aquelas mulheres chatas, a fazerem perguntas do tipo 2+2 e que nós mesmo respondendo 5, ficam muito contentes por nós termos acertado e merecemos ganhar um prémio, que depois já não ligam.

Hoje foi daqueles dias que, mesmo com os olhos fechados e a pensar que estava a ter um sonho interessante, não consegui dormir! Passado um bocado, o telefone voltou a tocar e como a minha Mãe estava a aspirar lá tive que ir atender o telefone. O senhor deve ter ficado a pensar que sou monossilábica "Sim", "Não", "Ok" e que sou rapaz, porque depois de acordar fico sempre com uma voz de bagaço extremamente sexy!!

Mas pior que acordar com o telefone, é acordar com o toque da campainha e não estar ninguém em casa, a não ser eu!! Como durmo sempre com os estores fechadissimos, o quarto fica muito escuro e por isso quando me levanto tem de ser devagarinho para me ir habituando à luz e ficar momentaneamente cegueta. Quando a campainha toca e sei que não está ninguém em casa é o caos!!! Levanto-me a correr; tento encontrar os chinelos em vão, optando 5 segundos depois ir mesmo descalça; chego à varanda e ao abrir a janela fico encandeada com a luz; toda despenteada, vestida de pijama e de olhos fechados penso "Quem foi o filho da mãe que me acordou????", mas digo "Quem é????"; ao mesmo tempo, tento abrir os olhos e tento adivinhar pela voz quem será; por fim, lá consigo abrir os olhos e respondo qualquer coisa. Resultado: ainda a ver mal, volto, lixada da vida, para a cama sabendo que muito provavelmente não vou conseguir adormecer...

Quando eu for Imperadora da minha metade do mundo - sim, porque eu ando a ler um livro de André de Guillaume que se chama "Como dominar o mundo - Guia de bolso do aspirante a ditador, oferecido pelo Co-Imperador :) - vou decretar uma lei do género "É proibido telefonar ou tocar à campaínha de alguém durante o fim-de-semana até às 12.30"

publicado por Marisa às 11:32
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Março de 2007

Saltos altos para que vos quero??

Quem me conhece sabe que eu não sou muito dada a feminilialidades no meu dia-a-dia. Não me maquilho, não uso decotes e, principalmente, não uso altos!

Apesar de já ter 22 anos e de estar sempre a ouvir sermões da minha mãe para começar a vestir-me como uma mulherzinha, não consigo deixar de vestir as minha calças de ganga e de calçar os meus ténis. Com isto não quero dizer que sou uma "maria-rapaz. Pelo menos eu não me vejo como tal, pois não dispenso de usar as minhas saias, de usar roupas mais curtas quando o tempo apela para isso e de por uma sombra nos olhos e um brilho nos lábios quando vou sair.

A parte pior é mesmo usar saltos altos...

Sandálias ou botas com algum salto isso eu calço, mas são aquelas em que o salto acompanha a sola toda. Ao principio custa um pouco a habituarmo-nos, mas pouco tempo depois já se anda bem e não há grandes desiquilibrios e riscos. Agora sapatinhos todos XPTO com salto alto é coisa que ainda não me consegui habituar...

A minha primeira aventura com sapatinhos de salto alto foi no meu 2ºano da faculdade. Decidi estrear o meu traje académico e os sapatos todos XPTO comprados especialmente para esse fim na grande Manifestação de Estudantes contra o aumento das proprinas. Fui a pé da Cidade Universitária até à Assembleia da República. Resultado: mal cheguei à Assembleia da República descalcei-me e praticamente fui descalça até ao metro da Baixa-Chiado; e quatro magnificas bolhas nos pés, claro!

A minha segunda compra deste estilo de calçado foram umas sandálias, que eu so uso em casamentos. Com elas nunca ganhei bolhas, mas primeiro que conseguisse equilibrar em cima delas e andar 5 metros sem me bambolear toda...custou muito!

Finalmente, a minha última aquisição foram os chamados sapatinhos de matar baratas ao canto, que são uns sapatos todos XPTO e que tem como particularidade acabarem em bico à frente. Esta minha compra até me deu prazer, porque apesar de ter sido obrigada a comprá-los por questões, digamos profissionais, são tal e qual como eu queria. Claro que isto não quer dizer que eu me tenha habituado logo a eles...pois no primeiro dia tive como bonús bolhas nos pés. Eu até já acho que sapatos novos que não provoquem bolhas não tem tanta graça....

Ultimamente, durantes uns dias, por razões meio académicas meio profissionais, tive que me vestir de uma forma mais formal e, talvez, mais elegante. Assim lá tive que tirar os meus sapatinhos de matar baratas ao canto da caixa e calça-los, qual cinderela...Como tive que andar muito, principalmente de transportes públicos, notei, ainda mais, como é dificil ser mulher e ter que usar sapatos de salto alto.

Por acaso já repararam na infinidade de grelhas que existe nas estações de metro??? Eu reparei!! Enfiei perto de 500 vezes os saltos dentro dessas ditas grelhas. Eu só pensava quando é que o salto se partia ou tinha que telefonar a minha mãe para me ir ajudar a tirar os sapatos das grelhas. Além das grelhas também reparei que nos passeios portugueses, as pedras da calçada não estão muito juntas. Estou a ponderar escrever ao sindicato dos calceteiros para terem mais cuidado, porque eu não quero estragar os meus saltos por insistirem em se enterrarem entre as pedras das calçadas. Isto sem contar com o esforço que tive em tentar me equilibrar em cima deles.

Parece que vou sentir muitas saudades dos meus ténis quando começar a ter que usar esse estilo de sapatos todos os dias.

Desde que faço a depilação com cera e que calço sapatos de salto alto que comecei a compreender a frase "A mulher para ser bonita tem que sofrer"

 

publicado por Marisa às 12:24
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Março de 2007

Dia da Arvore

Pois é...hoje é mais um dia de algo. É Dia da Arvore!

Não sei como se começou a comemorar o Dia da Arvore, mas julgo que deve ser por neste dia começar a Primavera. Hoje é o Equinócio da Primavera, o dia que a noite e o dia tem exactamente a mesma duração.

De manhã lembrei-me que a Primavera começava hoje, mas confesso que nem me lembrei que era Dia da Arvore. Só quando ia no autocarro é que vi um cartaz a falar disso, apelando para se proteger o ambiente andando de transportes públicos. Publicidade ecológica!!

A parte engraçada é que os senhores dos autocarros tiveram uma ideia engraçada. Quando ia no 29, de vez em quando, sentia um aroma doce qualquer que não sabia definir. Ingenuamente pensei que o autocarro tinha sido lavado e perfumado antes de começar a andar. Só estranhei quando entrei no E15 e senti um cheiro bom no ar. Era coincidência a mais lavarem e perfumarem os dois autocarros. Depois de passar o passe é que reparei que nos ferros do electrico estavam pendurados aqueles cheirinhos que as pessoa costumam pendurar nos carros para cheirar bem. Eram muitos e tinham todos a forma de uma árvore. Gostei da ideia! Acho que até devia ser uma ideia para continuar, porque de vez em quando sente-se no autocarro cheiros muito desagradáveis...

publicado por Marisa às 17:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 20 de Março de 2007

...Duas almas não se encontram ao acaso...

"Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, pois cada pessoa é única, e nenhuma substitui outra. Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só, nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito; mas não há os que não levam nada. Há os que deixam muito; mas não há os que não deixam nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente que duas almas não se encontram ao acaso." Antoine de Saint-Exupery

publicado por Marisa às 17:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

*links